domingo, outubro 07, 2007

DA PIRATARIA

Sempre existem diversas formas de examinar uma situação. A verdade nunca é tão definitiva como pode parecer ou como pretendem fazer parecer. Vamos examinar um conhecido vilão: A pirataria. Direitos autorais são violados, impostos deixam de ser arrecadados etc.. Mas podemos examinar de um outro ângulo. Agora, por exemplo, tem um filme nacional que bateu o recorde na pirataria. Calculam em um milhão de cópias piratas vendidas. É, de longe, o filme mais pirateado no Brasil - Tropa de Elite, baseado no livro A Elite da Tropa. Pois, apesar disto ou por causa disto, vai ser a maior bilheteria do cinema nacional nos últimos tempos. A pirataria divulgou o filme. Chamou extraordinariamente a atenção para o filme. Todo mundo que tem dinheiro para pagar os cinemas de shopping vai ver no cinema e a periferia já viu ou vai ver no DVD pirata e se não bobearem e lançarem logo em DVD legal, o pessoal que tem grana vai ver no DVD legal. Claro que a gurizada com computador já baixou da internet, mas esta não iria ao mesmo ao cinema ver este tipo de filme. Já que o filme foi lançado só no Rio eu fui obrigado a baixar da internet. Se o Ministro da Justiça e o da Cultura podem... Só pela ótima qualidade do filme que está na internet dá para ver que a cópia veio de dentro. Já pegaram os caras, era a turma que estava legendando para o inglês. Mas os produtores acabaram tendo uma divulgação incrivel para o filme que só trouxe vantagens. Anotem. Digo de novo: vai ser a maior bilheteria do cinema nacional. E se quiserem finalmente ganhar o Oscar de filme estrangeiro está ai o filme.
O filme é muito bom, atual e polêmico mas o comentário fica para outra vez.
Até a próxima postagem

2 comentários:

Pobre Pampa disse...

"Tropa", como já está sendo chamado intimamente, é um filme que foge aos padrões do atual cinema brasileiro. Também vi uma cópia baixada na internet, com a promessa mental de ver na telona (coisa que não faço há muito tempo) e comprar o dvd legal. Mas não vou me desfazer desta cópia com a visão do pirata...

E, se os petistas não gostam, é melhor ainda!

Pobre Pampa disse...

A questão da pirataria é interessante. Se os empresários do ramo fizessem um dvd barato, como os piratas (sem extras, sem sinopse, apenas com o disco e um folheto de capa), e vendesse com um lucro apenas absurdo, este produto poderia chegar ao comprador por uns 10 reais. Quem deixaria de comprar um destes para comprar um pirata? Já pensou quanto o Padilha poderia ter faturado? Também sou contra a pirataria, mas não por causa daquele discurso capenga de "proteção de seu artista favorito". Aliás, ninguém fala da pirataria oficial, que é aquela que vende produtos legais e sonega impostos.