sábado, junho 30, 2007

QUOTAS

Fala-se que as locadoras deverão ter um acervo de filmes composto pelo menos com 30% de filmes nacionais. Seria a chamada quota do cinema nacional. Eu sou do tempo que quando se ia ao cinema tinha-se que aguentar aqueles curtas horrorosos, produzidos a base de incentivos fiscais. Me parece mais lógico que o cinema nacional passe a fazer bons filmes. A velha lei do mercado poderá levar as locadoras a alcançar o cabalístico 30% de filmes nacionais. Aliás 30% parece ser um número realmente cabalístico. Acordei hoje e vi nos jornais que meus netos, por não serem negros nem estudarem em escola pública, passaram a ter 30% menos de chance de entrarem para a universidade pública, pelo menos para a UFRGS. A boa noticia é que, do jeito que está indo a UFRGS, quando eles atingirem a idade de entrar na faculdade, talvez a universidade pública não seja mais a melhor alternativa de ensino.

6 comentários:

Prof Charles disse...

Eu não sou contra o sistema de quotas apenas gostaria que constasse no diploma: "Entrou na universidade pelo sistema de quotas". Mesma sugestão que eu dou para os médicos formados em Cuba que querem ser legalizados no Brasil. Constar, para orgulho da esquerda: "Médico formado em Cuba"

Carlos disse...

Acham isto ruim? Pois já se fala numa quota de 10% para indios. E para escolherem a cadeira que quiserem. E em Pelotas já se fala em 35 % das vagas da agronomia e veterinária para os sem terra. Basta esperar um pouco para ver onde isto vai dar. Minorias ativistas é o que não faltam neste país.

Anônimo disse...

Tenho uns amigos budistas que já estão se organizando.

Pobre Pampa disse...

O grande erro da questão, é que as esquerdas falam em ensino superior gratuito. Como assim, gratuito? Os professores e funcionários trabalham de graça? os prédios foram doados por alguma empresa e são mantidos com recursos privados? O ensino superior público no Brasil é muito mais caro que o ensino privado! E todos pagamos por isso. Para manter apenas 2% do público estudante, gastamos 75% do orçamento federal para educação! Alguém aí sabe quantos pobres, negros, índios ou outras minorias chegam ao final do ensino secundário? Isto é apenas para servir de cortina de fumaça para que não se veja o caos do ensino nestepais!

Prof Charles disse...

Não existe jantar grátis. Alguém sempre paga a conta. Quando um ministro viaja por conta de uma empresa ou um senador tem suas aventuras cobertas por uma empreiteira nós, de alguma forma, vamos acabar pagando a conta.

CINEMAN disse...

Quero aproveitar para colocar uma sugestão de aprofundamento do plano de cotas. Porque cotas só para os alunos da UFRGS. Cotas para professores também. Talvez fosse necessário demitir alguns dos professores atuais para se alcançar a proporção desejada sem afetar o orçamento mas isto seria um preço muito pequeno a pagar.