quarta-feira, maio 28, 2008

O SABOR DA MELANCIA

O SABOR DA MELANCIA não é um filme que vai agradar a todos. E, por isto, certamente, vai agradar a muitos. No Festival de Berlim de 2005 ele levantou três prêmios incluindo o Urso de Prata. Em compensação, metade da platéia se mandou nos primeiros dez minutos do filme. Eu não sei o que eles diriam se tivessem visto o fim do filme. O Estadão, exageradamente, publicou "- Não perca por nada deste mundo. O novo Tsai é ótimo". O intimo Tsai do Estadão é para Tsai Ming-Liang, diretor do filme. Taipei em Taiwan está no meio de uma terrível seca. O governo, em todos os meios de comunicação, incentiva o uso da melancia para saciar a sede. Já um grupo que está produzindo um filme pornô, resolve dar um uso mais criativo a melancia. Nada que o cinema nacional já não tivesse feito num ótimo curta metragem que, infelizmente, só se encontra em raras cópias em VHS. Uma das personagens femininas, no mesmo prédio em que se produz o filme, mostrando consciência do problema, desenvolve técnicas para poupar água. Já a turma do pornô filma uma cena de sexo no chuveiro. O chuveiro é improvisado através de uma garrafa perfurada que vai sendo enchida por outras a medida que se esvazia. Puro desperdicio. Mas a arte não liga para isto como se sabe. De repente termina a água. Para o filme e para o sexo. Tudo muito mecânico. Parece que é esta a idéia que o Tsai (O Cineman também é intimo do Tsai) quer transmitir. De repente, no meio de uma cena, é apresentado um número musical, com bela coreografia, tudo muito colorido e com alguns traços de musical americano. Agora, o número musical saido do nada... pura chanchada do J.B.Tanko. Um destes clips passeia pelo político. As meninas, provocativas, se esfregam nas pernas de uma estátua de Chiang Kay-check, aquele que fugiu do Mao Tse Tung para Formosa, hoje Taiwan. O filme passeia pelo pornô, pelo romance platônico, pelo musical, pelo drama, pela morbidez mas a intenção de Tsai é crítica. A critica mais clara é ao tratamento da mulher como objeto, tanto quando apresenta a atriz japonesa que faz o pornô, em profundo coma, mas mesmo assim continuando a participar do filme, como nas lágrimas da artista principal no chocante final e, para não deixar nenhuma dúvida, na presença de uma propaganda da China Airlines, duas aeromoças de papelão em tamanho natural, que assistem risonhas o final do filme. Eu diria que vale a pena ver mas convem selecionar os parceiros.
UM DOS CLIPS SURREALISTAS DE O SABOR DA MELANCIA

3 comentários:

Pedro Henrique disse...

Fiz minha ficha recentemente na locadora e estou impressionado com o acervo da mesma, que é muito bom. Amo cinema(inclusive tenho um blog) e vou me fartar nos clássicos de vocês.

Abraço e parabéns!

CINEMAN disse...

Ola Pedro Henrique. Que prazer te-lo aqui e que bom que gostou do Paris Cinema e Café. Deixa o nome do teu blog aqui para o Cineman e seus leitores poderem comentar.
Um abraço

Pedro Henrique disse...

O link é esse: http://www.tudoecritica.blogspot.com/

Abraço!