quarta-feira, maio 11, 2011

HOMO SAPIENS

Mais uma do baú. Abril de 2010. Um post sobre a eugenia. Eu gosto muito deste post. Ai vai para os novos leitores do blog.


HOMO SAPIENS 1900, A ARVORE DOS TAMANCOS E O CONTRATO

Recursos limitados levam ao estabelecimento de prioridades. Todos nós, com excessão dos nossos governantes, sabemos disto. Eu enfrento esta decisão todos os meses na compra dos filmes que quero disponibilizar para vocês. No mes passado um dos meus fornecedores de filmes apareceu com um título que ele apontou como o sucesso do ano - O Contrato. De fato apresentava alguns ingredientes para isto. Morgan Freeman e John Cusack nos papéis principais e Bruce Beresford de Conduzindo Miss Daisy como diretor. Minha desconfiança com o filme começou quando não encontrei nenhuma crítica nos principais jornais internacionais. Algumas poucas críticas em sites alemães permitiram ver que se tratava de filme de baixissimo orçamento, filmado em tempo muito curto e imaginem aonde.. na Bulgária. Aquela estória. Um produtor escolhe um roteiro barato, um local que ofereça algum incentivo fiscal, chama alguns atores de nome para trabalhar pelo período mais curto possível e esta feito o filme. O diretor Bruce Beresford ainda teve seus contratempos porque toda a equipe de filmagem, por medida econômica é claro, era búlgara. Claro que não comprei. Desloquei meu orçamento para dois outros filmes que não vão estar em muitas outras locadoras mas que vão ser do agrado do nosso público. São aqueles outros dois títulos que aparecem lá em cima. HOMO SAPIENS 1900 e a ARVORE DOS TAMANCOS.
Vi os dois hoje. Magníficos.
HOMO SAPIENS 1900 é dirigido por Peter Cohen que fez um outro filme que é muito procurado - A Arquitetura da Destruição. O tema do filme é a eugenia. É um documentário com imagens poderosas que merece ser visto por quem estuda o assunto, por professores, alunos e porque não, por todos os que não veem o cinema apenas como diversão. O relato inicia desde o surgimento da eugenia com Sir Francis Galton na Inglaterra e vai passando por todas suas variações em diversos países do mundo, mostrando que não foi só uma loucura do Hitler e da Alemanha. A parte dedicada à Rússia é muita detalhada, começando com a conhecida pesquisa com o cérebro de Lenin pelo neurologista alemão Oskar Vogt e a criação do Instituto para Pesquisa do Cérebro onde foi montada um enorme banco de cérebros das maiores eminências russas em todas as áreas.
A Russia, em suas pesquisas, se contrapunha ao Mendel afirmando que o homem não é escravo do passado (a genética) mas capitão do futuro (o lamarkismo). Ah.. estas frases de efeito que nós conhecemos tão bem. A teoria adotada pelos cientistas russos, ou melhor, pelo governo russo, era o lamarckismo que pregava que as características adquiridas são transmissíveis para os descendentes. No documentário aparece um filme russo da época - A Salamandra, onde o lamarckismo é defendido descaradamente, inclusive com uma participação especial, como ator, do Ministro da Cultura da União Soviética, Anatoly Kmarcharssky. Lembram do comentário que fiz de Antes do Anoitecer? e o acadêmico Lisenko? Mesma teoria.
O que muito pouca gente sabe, no entanto, é que nos Estados Unidos a eugenia esteve muito em voga também. Chegou a existir uma tal de Sociedade Americana de Eugenia que, acreditem, realizava competições públicas de eugenia com juizes analisando o pedigree das familias concorrentes e distribuindo prêmios. Não aparece no filme, mas no Brasil chegou a ser realizado em 1929 o Primeiro Congresso de Eugenia onde um dos temas era - O problema Eugênico da Imigração.
Advertência para quem quiser ver: O filme é todo narrado. As imagens são de filmes antigos com a qualidade da época. Definitivamente não é para as tardes de domingo. Mas como eu já disse merece ser visto, ainda mais que este assunto, queiramos ou não, está presente de novo. Se na Russia tinhamos uma eugenia que buscava o "aperfeiçoamento" do homem pelo lado intelectual e na Alemanha se buscava um corpo ariano, não podemos desconhecer o surgimento, agora, de uma eugenia social. Talvez no fundo tudo a mesma coisa, talvez não.
Em outra postagem vou comentar a Arvore dos Tamancos que é abolutamente genial e que está saindo pela primeira vez no Brasil.
Até a próxima postagem.

2 comentários:

PoPa disse...

Com a confusão de nomes utilizados para as coisas atualmente, homo sapiens seria um homosexual entendido?

CINEMAN disse...

Ótimo ponto PoPa. E o que seria o Homo Erectus?