sábado, fevereiro 21, 2009

FORA DE SÉRIE (OUTLIERS)


Todos nós costumamos achar muito bom um artigo ou um livro que reforce as idéias que temos sobre qualquer assunto. É absolutamente normal. Por isto gostei demais do livro Fora de Série, de Malcolm Gladwell. Eu já tinha lido o segundo livro do Sr. Gladwell que se chama Blink e, pelas mesmas razões, gostado muito. Ainda estou a procura do primeiro livro dele, The Tipping Point. Em Fora de Série, Malcolm Gladwell faz uma investigação sobre as raizes do sucesso. E ele faz constatações muito interessantes. Nem sempre, ou melhor, na maioria das vezes o sucesso não depende de talento individual. Para Gladwell o sucesso em qualquer área, negócios, esportes, música, é um somatória de vantagens que podem estar ligadas a familia, lugar onde nasceu, profissão dos pais, determinada época e outras coisas mais que pouco tem a ver com talento. Ele faz uma análise de diversas personalidades e analisa as possíveis causas do seu sucesso. O primeiro exemplo de Malcom é sobre as equipes de hóquei no gelo no Canadá. O hóquei é o esporte nacional. Em 2007 o Medicine Hat Tigers e o Vancouver Giants se enfrentaram pelo Memorial Cup em Vancouver, na Columbia Britânica. O Memorial Cup é o campeonato da liga junior, composta por atletas de 17 a 19 anos. A liga júnior do Canadá é considerada a melhor do mundo. O Vancouver Giants venceu após uma emocionante partida. Ali estavam os melhores jogadores jovens do Canadá. Mérito puro. Como em qualquer esporte, o mérito é decisivo. Jogam sempre os melhores. Em esporte não existe nepotismo. O filho do presidente do Grêmio ou do Internacional não joga. Quem joga são os melhores jogadores que o clube tem. Ai o Malcolm pergunta. Será que é só mérito que levou a formação das equipes dos Hat Tigers e Vancouver Giants? Para introduzir seu ponto Malcolm nos apresenta o nome de todos os atletas, posição, altura, peso, local de nascimento e data de nascimento e pergunta. - Algum detalhe que chame a atenção? Fiquei duas horas examinando e não encontrei nada. Malcolm pediu para não me envergonhar pois só em 1980, o psicólogo canadense Roger Barnsley chamou a atenção para o fenomeno da idade relativa. Num jogo dos Lethbridge Broncos a esposa de Roger, Paula, examinando o programa do jogo onde aparecia aquela tabela com dados dos jogadores, chamou a atenção dele para um detalhe. A maioria dos jogadores tinha data de nascimento em janeiro, fevereiro e março. Roger resolveu checar a coincidência. Em todas as equipes a coincidência se repetia. Verificou as equipes de garotos de 11 e 13 anos, a mesma coisa. As equipes profissionais, a mesma coisa. Resultado final da pesquisa: 40% dos craques aniversariavam entre janeiro e março e 10% entre outubro e dezembro. Roger foi então para a análise dos seus dados e chegou a conclusão que não era só o mérito que levava aqueles jogadores ao sucesso. Um dado muito singelo, mes de nascimento, parecia ter muito mais importância.
Malcolm traz outros exemplos muito interessantes - Beatles, Bill Gates e muitos mais.
O ponto que Malcolm levantou e que reforçou uma idéia minha é quando se refere ao desempenho de alunos no colégio. E que, em suma, é a mesma situação dos jovens jogadores de hóquei no Canadá. A data de nascimento tem uma importância fundamental.
Leiam este livro. Talvez reforce algumas idéias aparentemente malucas que vocês tenham. O livro é sensacional e, muito importante em época de marola, baratinho.
Até a próxima postagem.

2 comentários:

Pobre Pampa disse...

Interessante. Números - estatísticos, não de pesquisa - não mentem, claro. Mas a interpretação destes números pode gerar uma idéia completamente errada. Não deve ser o caso deste, mas não deixa de ser interessante esta visão, pois explicaria porque eu não sou um case de sucesso! hehehe

Em um primeiro momento, imaginei que os nascidos em janeiro teriam vantagens físicas e intelectuais sobre os outros, pois chegaram primeiro na educação formal e, consequentemente, no esporte. Mas como explicar os 10% de dezembro?

Enfim, sugestão de livro sempre é bom e vou procurar este. Ainda mais que é baratinho!

++ Rodolfo Araújo ++ disse...

Oi, Pampa. Esses 10% citados são entre outubro e dezembro. Estatisticamente seriam esperados 25% nesse período, então 10% fica muito abaixo.

Escrevi quatro textos sobre esse livro. Quem se interessar, o primeiro está em http://rodolfo.typepad.com/no_posso_evitar/2008/11/outliers-malcolm-gladwell.html

Atenciosamente,
Rodolfo.