sábado, setembro 06, 2008

AS VAQUINHAS SOLITÁRIAS E A PIRATARIA


O Cineman acompanhou a polêmica criada pela Justiça do Trabalho não permitindo os peões dormirem junto aos animais na Expointer. Uma solene bobagem, diga-se de passagem. Mas lei é lei, diriam. A tradição e o bom senso não contam. Mas se lei é lei, fica dificil explicar como que, na mesma Expointer, naquelas bancas externas ao parque, concedidas pela prefeitura de Esteio, a pirataria navegue com a maior liberdade. O Cineman contou quatro bancas vendendo DVD pirata, aquele que financia o crime organizado conforme os filmezinhos chatos que vocês são obrigados a ver. As quatro bancas tinham TV para conferir o material. O Cineman parou na frente de uma e viu passarem duas duplas de oficiais da lei (brigadianos) que não fizeram absolutamente nada. Um deles até parou para conversar com o dono da banca. O Cineman estava longe e não poude ouvir se ele estava procurando um filme ou o quê. Quem sabe o Tropa de Elite em oferta especial com direito a bala de troco.

Um comentário:

Pobre Pampa disse...

Realmente, foi uma grande bobagem, como muitas das leis que pretendem defender o trabalhador, sem perguntar a ele se ele quer ser "defendido". Peões disputam para ver quem vai à Expointer acompanhar os animais. E faz parte da festa ficar ali, no meio deles, trovando e contando causos durante a noite...